segunda-feira, maio 19, 2014

Jesse

Reli o primeiro volume de "A Mediadora" essa noite em mais ou menos uma hora e me dei conta de como ainda sou apaixonada pelo Jesse. Sou e sempre serei.
Deu saudade dos meus antigos hábitos de leitura: horas seguidas lendo sozinha, um livro por semana, um livro atrás do outro, muitos assuntos diferentes, nada que desviasse minha concentração (nunca gostei de assistir TV).
A tecnologia portátil de hoje em dia é sedutora e dilui nossa atenção. Celulares e tablets, internet sempre disponível, são armadilhas fatais para quem quer entregar a alma aos livros.
Não há substituto à altura: só uma dedicação imensa, ininterrupta, interminável é capaz de dar origem a uma paixão tão arrebatadora e suspirante como a que eu sinto e sempre sentirei pelo Jesse.